10 Razões pelas quais ainda não mudaste o mundo

99% Das pessoas afirma, de boca cheia, que é impossível mudar o mundo. Dizem isto com tanta veemência que até parece que esta conclusão foi atingida após profunda reflexão e estudo exaustivo, mas não foi.

Afirmamos isto porque existe uma tendência enorme para descartar responsabilidades. É este o pensamento que pomos a correr incessantemente nas nossas cabeças: “Não vou arriscar tentar mudar o mundo porque já sei que não dá. Nem vale a pena”. E paramos por aí. Mas, por outro lado, se pensássemos “Ok. Mas como é que já sei que não dá?” Qual seria a resposta? Seria convincente? Bem justificada?

Pois é, a verdade é que muita coisa depende de nós. Então, porque não fazemos uso desse poder? Eis as 10 razões:

1 – Continuamos a acreditar que somos “zés-ninguém”

A sociedade está desvirtuada. Somos encaminhados para ser apenas mais uma peça da engrenagem, perfeitamente substituível. A verdade é que somos únicos e irrepetíveis! Muitas pessoas, infelizmente, estão enganadas. Acreditam que para ser um “zé-alguém” é preciso ter um emprego reconhecido, um bom carro, iphone, uma casa enorme, etc. E quando vemos um suposto “zé-alguém” que conseguiu tudo isso mas não se sente alguém na vida, por norma, não entendemos. A razão é mesmo essa: nós não somos aquilo que temos. Somos sim aquilo que defendemos, pensamos e fazemos pelos outros. Podes ser levado a acreditar és um “zé-ninguém” e que não tens valor, mas não te esqueças: “Ninguém é perfeito”.
 
2 – Fazemos aquilo que criticamos

Aquele que critica a guerra e quer promover a paz/harmonia é o mesmo que, ao Sábado, vai ao estádio cultivar ódio e insultar os adversários. Queres mais cooperação e generosidade, mas depois no trânsito és aquela pessoa que não deixa passar ninguém e passa a vida a buzinar. Citando Sam the Kid: “Se não fazes o que pregas, de que valem essas regras?”      

3 – Mentes-fechadas: criticamos aquilo que não conhecemos/entendemos

Continuamos a tomar posições sem estudo prévio. Não analisamos as nossas escolhas e afirmações. E tudo o que ultrapassar a barreira do nosso saber, muitas vezes, negamos e gozamos. Porquê? Porque é o mais fácil a curto prazo. Acredito que, acima de tudo, viemos ao mundo para aprender o máximo possível. Se até Miguel Ângelo, aos 89 anos, dizia ainda estar a aprender, o que nos leva a nós a achar que já sabemos tudo?

4 – Não sabemos o que viemos fazer ao mundo

Esta é uma dúvida legítima. Certamente, não viemos para: nascer, dormir, comer, urinar, defecar e morrer. Nós, que somos este computador biológico altamente completo e equilibrado, não fomos aqui postos por obra do acaso. Questionemos qual a nossa missão, o que nos faz feliz, o que devemos fazer e o que faz sentido. Sabendo o nosso papel, tudo será mais simples.

5 – Acreditamos que podemos ser felizes (de verdade) estando rodeados de miséria

Carro alemão. Condomínio fechado. Caraíbas. Iphone. Filhos em colégios privados. Tudo isto não vale de nada se estivermos rodeados de miséria e pobreza. O carro alemão pode ser roubado. Viver num condomínio ou viver numa prisão, na sua essência, não é muito diferente. Vamos às Caraíbas e nem gostamos de praia… é só para impressionar os colegas do trabalho. Adoramos a ilusão de que, tendo um iphone, somos mais especiais. A verdadeira educação vem de casa, não do colégio privado. A nossa imortalidade não advém daquilo que tivemos, mas sim do que fizemos pelos outros.

6 – Fazemos o que toda a gente faz                                                                                                   
“Não é por 1 milhão de pessoas dizer uma mentira que esta passará a ser verdade”. Olhemos para a História. Foram queimadas pessoas por dizerem que a terra era redonda! O que nos garante que, de certa forma, não estamos hoje a defender a planura de certas terras quando estas poderão, na verdade, ser redondas? Não abandonemos a “idade dos porquês” e questionemos, incessantemente, o que nos rodeia. Tenhamos a ousadia de ser curiosos!

7 – Deixamo-nos cair no jogo das divisões

Benfica/Sporting. Porto/Lisboa. Preto/Branco. Portugal/Espanha. Rock/Rap. Esquerda/Direita. Público/Privado. Homem/Mulher. Cristão/Muçulmano. Não sejamos facciosos. As nossas diferenças são aquilo que nos completa! Dividir para reinar é das técnicas mais antigas existentes no mundo. E nós continuamos a cair na ilusão da divisão… “United we stand, divided we fall”.

8 – Pensamos que chegámos ao auge evolutivo da espécie humana

Na minha opinião, somos ainda muito atrasados. Na verdade, somos tão atrasados que nem nos apercebemos o quão atrasados somos. Há 500 anos, em plena monarquia, certamente ninguém pensava que no séc. XXI existiria algo como a democracia ou a república. Então porque pensamos, hoje, ter chegado ao topo de gama dos sistemas políticos? É possível e terá de haver algo para além “disto”… a insustentabilidade está à vista.

9 – Muito eu, eu e eu. Pouco nós, nós e nós

Quantas vezes já caímos no erro de achar que os nossos problemas são os piores do mundo? O “umbiguismo” é um entrave enorme à mudança do mundo. O instinto de sobrevivência pauta o nosso dia-a-dia e cega-nos. O modelo competitivo em que vivemos é insustentável e levará à destruição da espécie humana. Cabe-nos cooperar e ser generosos por um mundo mais equilibrado.

10 – Deixamos de sonhar cedo demais

Não deixemos que um conjunto de más experiências nos deite por terra. Vivemos num mundo de possibilidades infinitas! Quantas vezes já nos aconteceram coisas boas sem que estivéssemos à espera? Os teus sonhos, pensamentos e convicções moldam a tua realidade. Tenhamos a coragem de sonhar, porque “o sonho comanda a vida”.

Anúncios

One thought on “10 Razões pelas quais ainda não mudaste o mundo

  1. Subscrevo e aplaudo tudo o que disseste! E remato com uma pequena opinião final: é obvio que podemos mudar o mundo, porque a própria premissa do universo, é que este está em constante mudança, ate nas mais pequenas coisas! Uma variedade de criaturas morte todos os dias, assim como tantas outras nascem, e isto de uma forma simples é mudança. Nós mesmos enquanto seres humanos, ao final de 7 ou 8 anos temos todas as células do nosso corpo renovadas, somos biologicamente pessoas diferentes! E estou a citar pequenas mudanças. Se olharmos para o mundo quando nascemos e o compararmos com aquele em que vivemos hoje, encontramos obviamente enormes mudanças a diversos níveis.
    Então, como podemos acreditar que nao somos capazes de mudar o mundo, se estamos em constante mudança? Eu acredito que passa por cada um de nós. Se cada pessoa decidir pegar em apenas um dos tópicos descritos acima, e ainda hoje, aplicar essa mudança a si mesmo, estou convicta de que amanhã o mundo já seria diferente, e para melhor.
    Fazermos do nosso mundo um mundo melhor começa por nós, e é a base para melhorar também o mundo dos outros!
    E só para finalizar, ainda bem que houve quem acreditasse na mudança, quem ainda acredita e luta por ela, porque se assim não fosse ainda viviamos em cavernas e praticavamos a recolecção! 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s