TU EM MIM

Podias perfeitamente ser a minha cara-metade e cobrir o meu espírito por inteiro.
A vida sem ti é cara demais e pobre na alma.
Estou ansioso por te descobrir e partilhar contigo cada passo, não só os mais certeiros mas também os desconhecidos.
Saber o quanto me fazes falta e não te ter, deixa-me receoso.
Mas não há problema, sem saber, já descobri que virás.

Não é o nevoeiro da mente que te fará chegar até mim, pois é o pensamento soalheiro que te atrai.
Aquele pensamento que sabe sem ver e dá-se sem retorno, esse sim.
És o sol que não ofusca, apenas encaminha a jornada tornando-a prazerosa e ofegante.
Deixas-me sem conseguir inspirar e humedeces os meus olhos quando mergulho no oceano de emoções que é a vida contigo.
Essa vida a dois que me torna um só.
É isso que eu quero, só eu e os meus sorrisos.

Gostava que reparasses em mim, pois não tenho medo de te sentir.
Vê-me, pára e repara, eu estou onde sempre estive.
Estou no Universo e tu também.
O espaço é vasto e nós também.
Se temos algo em comum porque não nos encontramos?

Tu és amor que não cessa.
Enquanto a paixão do ânimo por vezes tropeça e tarda em levantar-se.
Quero andar erguido, contigo a meu lado, de mão dada e braço a baloiçar, como se estivéssemos a remar para o horizonte.
Horizonte esse onde o sol se põe e eu me levanto, onde tu me deixas e eu deixo.
Deixa estar, havemos de lá chegar.

Quero ficar contigo até que me pese tudo, menos a consciência.
O meu corpo será velho e enrugado como uma folha de papel amachucada, mas a minha alma, graças a ti, permanecerá irrigada e fiel.
A tua existência continuará a fazer sentido para mim porque contigo não existem sentidos proibidos, apenas caminhos obrigatórios.
Vou fazer tudo o que me obrigares e será de bom grado.
Prende-me sem grades e ata-me apenas onde tu estiveres.
É uma pena, mas sem ti não vale a pena.

Transformas ideias em ações e fazes-me caminhar.
Não sei por onde vou, mas sei com quem quero ir: connosco. Sim, tu e eu!
Se continuar a fugir de nós como irei connosco?
Só nós sabemos onde vamos, mais ninguém.
É o nosso segredo impossível de ser revelado.
Disseste-mo ao ouvido do coração e por lá ficou a bater.
Muitos não entendem, alguns respeitam, poucos apoiam, mas só tu e eu queremos.

Conheço-te de vista, vi-te ao longe.
Porquê pensar em ti amanhã se te quero hoje?
Vem para perto, quero-te presente.
Beija-me ao acordar e não me deixes adormecer.
O sono é escuro e cheio de nada, não foi lá que sonhei contigo.
Imaginei-te distante, mas com binóculos não vejo ao perto.
Estava a meio caminho quando dei meia volta e voltei.
Regressei a mim, finalmente.
É tudo o que eu quero, encontrar-te.
Mas se tu estás em mim, porque te chamas “en-tu-siasmo”?

“Faz porque queres e sentes, não porque deves e tens.” Samuel Mira (Sam the kid)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s